Teoria da motivação – Higiene

Esta teoria foi criada pelo psicólogo Frederick Herzberg, quem pensava que o nível de rendimento das pessoas varia em função do nível de satisfação, ou seja, que as atitudes perante o trabalho são diferentes quando as pessoas se sentem bem ou mal.

Comparada com a teoria de Maslow, nesta proposta de Herzberg se sustenta a motivação no ambiente externo e no trabalho do homem e não nas necessidades humanas.

Herzberg realizou suas pesquisas em empresas de Pittsburgh, EUA, e os resultados o levaram a agrupar em dois fatores os elementos relacionados na sua teoria. Eles são os de higiene e de motivação.

Essa teoria contempla aspectos que podem criar satisfação ou insatisfação no trabalho, porém não devem ser considerados como opostos, já que a presença de fatores de higiene não motiva, mas, sua ausência, desmotiva. Os outros fatores, os de motivação, realmente motivam.

Herzberg chamou os fatores motivacionais de intrínsecos e, os de higiene, de extrínsecos.

Enumeramos-os a seguir:

Fatores motivacionais (intrínsecos)

• Reconhecimento
• Responsabilidade
• Realização pessoal ou conquistas
• O trabalho em si mesmo
• O progresso ou Ascenso
Fatores de higiene (extrínsecos)
• Política da empresa
• Administração
• Relações interpessoais (com os superiores, com iguais e com subordinados)
• Condições de trabalho
• Supervisão
• Status
• O salário
• Estabilidade no seu posto

Esta teoria diz que a satisfação no trabalho depende do conteúdo ou das atividades estimuladoras, ou seja, de fatores de motivação, e que a insatisfação depende do meio, das relações com outras pessoas e do ambiente em geral, o que seriam os fatores higiênicos.

Como elemento prático para os dirigentes, devemos dizer que o mais importante é eliminar ou reduzir as influências negativas dos fatores de higiene e reforçar os fatores de motivação. Estes últimos não têm limites e precisam ser potenciados sistematicamente.

Lembre-se de que a motivação (ou seu efeito) não é estática e por isso é necessário ficar atentos à sua variação para realizar a correção adequada.

Algumas sugestões que reforçam os fatores de motivação mencionados anteriormente:

• Estimule as pessoas para que aceitem responsabilidades.
• Comunique-lhes as expressões positivas emitidas pelos clientes ou por outros sobre o seu trabalho.
• Recompense os resultados do trabalho (não necessariamente com dinheiro).
• O resultado é o mais importante e não a maneira em que realizam seu trabalho. Delegue a tarefa completa, no possível, em uma pessoa só.
• Incite-os para que exponham seus critérios e idéias em relação com os projetos ou orientações.
• Permita-lhes responder perguntas e dar explicações.
• Outorgue-lhes (verdadeiramente) tarefas para que se superem.
• Delegue a autoridade.
• Realce o conteúdo de cada tarefa.
• Tenha certeza de que têm compreendido bem a tarefa.
• Crie condições para que todos tenham possibilidade de crescer. Permita e estimule a participação em cursos de aperfeiçoamento.
• Avalie corretamente a capacidade de cada pessoa.

Traduzido por Navil Garcia Alfonso – navil_garcia@yahoo.com

Arquivado em Motivação

Leia outros artigos relacionados

Comentarios Fechados.