Pressupostos da PNL

De acordo com George Vittorio Szenészi (1996:2) um conjunto de
pressupostos fornece a estrutura para embasar os processos de comunicação, os
padrões e as habilidades específicas da PNL, conforme segue:

1. Os indivíduos operam a partir de sua representação interna do mundo. As
representações que as pessoas utilizam para organizar sua experiência no
mundo não são o mundo. Porém, as pessoas reagem ao seu mapa da
realidade, e não à realidade em si mesma. O mapa não é território. (é
necessário respeitar o modelo de mundo da outra pessoa).

2. Os indivíduos processam todas as informações por meio de seus cinco
sentidos. Todas as distinções que as pessoas são capazes de fazer a
respeito de seu meio interno, de seu meio externo e de seu comportamento,
podem ser representadas através de seus sistemas sensoriais.

3. O significado de uma comunicação é dado pelo receptor. A comunicação trata
da criação de uma experiência no outro e da obtenção de uma resposta dele.
Essa experiência e a resposta dependem de como o interlocutor recebe o
comportamento do emissor, e não da intenção deste. O significado de uma
comunicação se dá de acordo com a resposta que se obtém.

4. A comunicação é redundante. As pessoas estão sempre se comunicando
através de vários sinais sensoriais. Não há como não se comunicar.
Reconhecer respostas requer canais sensoriais limpos e sensíveis – o
tamanho da resposta que se obtém depende do tamanho da capacidade da
pessoa de perceber respostas.

5. Os indivíduos têm dois níveis de comunicação: um consciente e o outro inconsciente.

6. Não existe o fracasso, apenas feedback e resultados. Todas as conseqüências e respostas a comportamentos podem ser utilizadas.

7. O sistema ou pessoa com maior flexibilidade terá maior possibilidade de
alcançar a resposta que deseja. Será o elemento controlador ou catalítico de
qualquer sistema. (Lei de variedade necessária).

8. As pessoas sempre agem da melhor maneira que podem. Dados seus
recursos disponíveis e sua intenção permanente de auto-consideração, as
pessoas sempre fazem as melhores escolhas entre as disponíveis no
momento.

9. A intenção de todos os comportamentos é positiva. As partes internas das pessoas operam a partir de intenções positivas. As intenções são fortes razões para a manutenção dos comportamentos e da integridade da pessoa.

10. Todo comportamento é útil em algum contexto. Será sempre possível
encontrar um contexto em que um dado comportamento terá sua utilidade ou
poderá ser adequado.

11. A informação mais importante sobre uma pessoa é o seu comportamento.

12. As pessoas possuem os recursos necessários para fazer qualquer mudança
desejada. O que necessitam é acessar estes recursos e torná-los disponíveis
nos contextos desejados.

13. As pessoas são responsáveis pelos seus pensamentos e comportamentos, e
portanto pelos seus resultados. Como todas as generalizações são falsas,
sempre poderão existir exceções a estes pressupostos. Porém eles formam
uma base e uma estrutura fortes para a comunicação e para se operarem
mudanças.

Arquivado em PNL

Leia outros artigos relacionados

Deixe um comentario