Os níveis lógicos da mudança

Por Erika Boeck

Sabe-se que se em uma empresa existe cooperação entre os diferentes departamentos que a compõe e estes trabalham unidos para conseguir um determinado objetivo, a empresa funcionará melhor. O mesmo acontece com cada pessoa. Se as distintas partes que a compõe colaboram entre si, a pessoa será mais eficiente.

Para conseguir esse alinhamento é preciso introduzir uma mudança nos distintos níveis. Robert Dilts apresenta a seguinte escala de níveis lógicos da mudança, válidos tanto para a pessoa quanto para as empresas. Este modelo serve como marco de referência na hora de distinguir o nível no qual se deve trabalhar de acordo com a mudança desejada.

Propósito: se refere ao sistema mais amplo no qual se está incluído. Para entender este nível, é preciso compreender as conexões com o sistema a que se pertence e o que leva junto. Ele é especialmente importante para as empresas.

– Identidade / missão ou termo de referência: afirmações que descrevem o que cada um da sua pessoa pensa. Começam com “Eu sou…”. No caso das empresas, as declarações de referência definem a sua identidade, a sua natureza.

– Crenças e sistemas de valores: incluem as idéias que cada um tem com relação a si mesmo, aos outros e às situações. Essas idéias têm uma carga emocional e não estão baseadas em fatos. Começam com “Acredito que…”. As crenças e os sistemas de valores constituem o estilo, a forma de trabalhar da empresa. [Ansiedade] Ansiedade

Tradução
Luciana Alves
Tradutora Técnica Inglês/Espanhol/Português
luciana_trad@terra.com.br

Referência: www.pnlnet.com

Arquivado em PNL

Leia outros artigos relacionados

Deixe um comentario