Entrevista sobre PNL

Autor: Arline Davis

O que é PNL?
A PNL é um conjunto de premissas, modelos e processos, focado para apoiar as pessoas na expressão da excelência humana.

Qual o objetivo da PNL?
O maior objetivo da PNL é de aumentar nossas escolhas para poder comunicar, agir e realizar projetos que significam realização em que eu, o outro e o sistema que nos cerca ganham.

O que a PNL entende por Comunicação?
A comunicação é um processo que envolve a troca de mensagens e idéias. Para uma comunicação ser bem sucedida, além de se ter a capacidade de enviar e receber mensagens com uma percepção acurada, é importante ter a habilidade de compreender as pessoas. Quanto mais você consegue descobrir a respeito do modelo de mundo do outro, melhor vai compreende-lo. Quanto mais consegue lidar com as diferenças entre as pessoas, melhor vai comunicar com uma variedade de pessoas.

De acordo com a resposta da pergunta anterior, Como se dá esse processo comunicacional na PNL?
Com a PNL, o comunicador aprende a criar metas adequadas para cada instância de comunicação, ter uma variedade de mensagens para contextos diferentes e adquirir uma flexibilidade no seu repertório de comunicação por estar monitorando respostas verbais e não verbais e ajustando sua abordagem de acordo com feedbacks recebidos.

Para alcançar esta comunicação, quais as técnicas utilizadas e como se aplicam?
Penso que o principal é o uso das posições perceptuais, em que se sai do seu próprio modo de entender as coisas para conseguir entender o outro e seus motivos, especialmente a intenção positiva por trás dos seus comportamentos. Outros elementos importantes são os usos dos sistemas preferenciais de comunicação (visual, auditivo, cinestésico) segundo observação da linguagem, gestos e movimentos oculares do outro e também dos meta programas, que são filtros cognitivos que cada um usa para organizar a informação que entra do mundo lá fora. Muito conhecido da PNL é o rapport – uma qualidade na relação em que ambos experimentam um senso de confiança e compreensão mútua. Fazer um espelhamento de linguagem corporal, expressão facial e qualidades vocais e até a respiração do outro aumentam o rapport numa relação.

O que a PNL entende por Comunicação?
A comunicação é um processo que envolve a troca de mensagens e idéias. Para uma comunicação ser bem sucedida, além de se ter a capacidade de enviar e receber mensagens com uma percepção acurada, é importante ter a habilidade de compreender as pessoas. Quanto mais você consegue descobrir a respeito do modelo de mundo do outro, melhor vai compreende-lo. Quanto mais consegue lidar com as diferenças entre as pessoas, melhor vai comunicar com uma variedade de pessoas.

De acordo com a resposta da pergunta anterior, Como se dá esse processo comunicacional na PNL?
Com a PNL, o comunicador aprende a criar metas adequadas para cada instância de comunicação, ter uma variedade de mensagens para contextos diferentes e adquirir uma flexibilidade no seu repertório de comunicação por estar monitorando respostas verbais e não verbais e ajustando sua abordagem de acordo com feedbacks recebidos.

Para alcançar esta comunicação, quais as técnicas utilizadas e como se aplicam?
Penso que o principal é o uso das posições perceptuais, em que se sai do seu próprio modo de entender as coisas para conseguir entender o outro e seus motivos, especialmente a intenção positiva por trás dos seus comportamentos. Outros elementos importantes são os usos dos sistemas preferenciais de comunicação (visual, auditivo, cinestésico) segundo observação da linguagem, gestos e movimentos oculares do outro e também dos meta programas, que são filtros cognitivos que cada um usa para organizar a informação que entra do mundo lá fora. Muito conhecido da PNL é o rapport – uma qualidade na relação em que ambos experimentam um senso de confiança e compreensão mútua. Fazer um espelhamento de linguagem corporal, expressão facial e qualidades vocais e até a respiração do outro aumentam o rapport numa relação.

Como se dá o processo de relação entre programador (profissional de PNL) e o programado (aluno/cliente)?

Quando um practitioner se encontra com um cliente, uma prioridade é estabelecer o rapport. Isso se dá junto ao processo de levantar uma expectativa para o encontro que está havendo no momento. O Practitioner de PNL vai entrar em um acordo com seu cliente sobre o objetivo da reunião ou sessão. O Practitioner procura criar enquadres para sua comunicação, introduzindo tópicos e conduzindo o processo com perguntas freqüentes e também dá e recebe feedback. Outro ponto de atenção é o estado mental ou emocional que ambos estão tendo durante a comunicação; e se o estado interno não está condizente, o Practitioner faz algo para mudar este estado para um melhor ou mais adequado. O Practitioner usa informação de alta qualidade para saber se está conseguindo ou não seus objetivos – ou seja, usa observação precisa em vez de interpretação e leitura mental.

Há possibilidade da não efetivação do processo da PNL? Qual o motivo?
Não há interlocutores resistentes – somente há comunicadores pouco flexíveis. Conseguir se comunicar é uma questão de flexibilidade e disposição. Com um grande ponto a acrescentar: é importante saber fazer uma boa formulação de metas de comunicação.

Não existe fracasso, tudo é feedback. Desde que a comunicação seja considerada um processo em vez de um evento estanque, sempre há chance de tudo se acertar.

Segundo Gregory Bateson, antropólogo, biólogo, teórico de comunicação sistêmica e mentor intelectual para os criadores da PNL, o tempo que leva para um sistema mudar é o tempo que leva para todas as partes receberem as mensagens adequadas que necessitam receber.

Sobre a Autora:

Arline Davis é americana, bióloga pela University of California, estuda comportamento humano há mais de 25 anos. Ministra seminários internacionalmente. Radicada há 17 anos no Brasil. Master Trainer em Programação Neurolinguística (PNL), formada com os criadores desta tecnologia de excelência humana. Diretora do Instituto Núcleo Pensamento & Ação.
Referencia: http://www.pnlnucleo.com.br/

Arquivado em PNL

Leia outros artigos relacionados

Deixe um comentario