Confiança

A confiança é essencial aos bons relacionamentos, sejam eles de amizade, familiar, sociedade, negócios, entre outros. Mas, o que é esse valor pessoal que pode levar muito tempo para ser construído e segundos para ser destruído?

Para entender melhor o que é confiança, em primeiro lugar, pergunte-se: Quem são as pessoas que você confia?

O que elas fizeram ou não fizeram para que você confiasse?

Como você decidiu confiar nelas?

O que você viu, sentiu ou ouviu que despertou sua confiança?

O que varia você deixar de confiar nelas?

Entenda primeiro o que é confiar para você, pois, confiança é uma abstração, ela pode ter diversos significados para cada pessoa. A confiança não é zero ou oitenta, é mais flexível e depende do contexto. Posso confiar em um amigo com relação a dinheiro, mas não deixaria minha namorada viajar um final de semana somente com ele. É mais eficaz pensar o quanto confiamos em alguém mediante um determinado contexto.

A confiança não é algo de posse, é uma ponte entre duas ou mais pessoas construída nos pilares da sinceridade, competência e congruência.

A sinceridade é viver abertamente os próprios sentimentos e atitudes do momento, se fazendo franco e transparente.

A competência está na capacidade de fazer o que se promete, muitos oferecem mundos e fundos, são capazes de cumprir?

A congruência é falar e agir de acordo com seus sentimentos e pensamentos é ser você mesmo. O que está dentro de você é o que você expressa fora.

Esses três pilares sustentam a força da confiança dizendo: posso ir e voltar por essa ponte que ela é forte. Confiança é derivada de uma palavra “traustr”, do escandinavo antigo, que significa “forte”. Mesma palavra raiz da palavra “verdade”, por isso, confiamos em uma pessoa que acreditamos que seja forte e verdadeira para nós. A confiança tem mais a ver com um ato de fé e muitas vezes dispensa o raciocínio lógico.

O grau de confiança entre duas pessoas é determinado pela capacidade que temos de prever o comportamento da outra pessoa. Confiança é o resultado do conhecimento sobre alguém. Quanto mais informações corretas sobre quem necessitamos confiar, melhor, formamos um conceito positivo da pessoa.

Necessitamos da confiança quando não podemos ver o que esta acontecendo por nossos próprios sentidos, assim, acreditamos naquele em que pensamos poder nos apoiar sem medo que desabe, pois é forte e verdadeiro.

Se dissociarmos a palavra confiar temos: con = juntos, fiar = dar crédito. A confiança verdadeira é isso, juntos damos credito um ao outro e a nós mesmos.

Lembre-se sempre: a confiança começa na autoconfiança, quem não confia em si mesmo, como pode confiar em outra pessoa? Como disse: François La Rochefoucauld:”A confiança que temos em nós mesmos, reflete-se em grande parte, na confiança que temos nos outros”.
Pense nisso!

Flávio Souza
Coach, Consultor e Palestrante
www.vocevencedor.com.br – flaviosouza@vocevencedor.com.br