Botões automáticos

Esta é uma das ferramentas clássicas da PNL. Sua gama de aplicação é ampla: foi utilizado para tratar uma ampla variedade de condutas não desejadas. Tipicamente, os botões automáticos foram aplicados com boa percentagem de êxitos, para o controle de hábitos (comer as unhas, fumar, comer em excesso, etc).

Quanto ao controle de emoções, esta ferramenta será muito útil para situações do tipo “ante determinado estímulo ou contexto, tenho uma conduta que não queria ter”. Por exemplo: “Quando me contradizem em público, me da raiva” ou “Me emociono demais (por exemplo, me da água nos olhos) quando tenho que parabenizar alguém”.

Leitor, note o seguinte: O que o botão trabalha é uma mudança de conduta. Se por exemplo se tratasse de diminuir o peso, o botão pode ajudar a trocar a conduta de comer em excesso, mas se alguém tratasse de usar o botão para modificar sua imagem física (de “gordo” a “magro”) provavelmente não vai funcionar.

Eis aqui uma das versões singelas

• • Escolha a conduta que deseja trocar (Lembre: A conduta).

• • Imagine que já superou a situação: Escolha a conduta que terá uma vez superada a situação.

• • Imagine que daqui, de onde está sentado/a, vê projetada na parede, tua imagem com a conduta que até hoje tinha tido (a que não deseja mais). Se assegure de que a imagem seja pequena (digamos do tamanho de um caderno) e que tem alguma marca ao redor. Esta é a imagem “1”. Agora ponha a tela em branco.

• • Agora crie uma imagem do que será sua conduta no futuro, a partir de hoje. Esta imagem é brilhante, iluminada. Se dê conta das sensações que te produz ver esta imagem. Se assegure de que te geram sensações agradáveis, positivas (em caso contrário, faça os ajustes que cria convenientes). Esta é a imagem “2”. Ponha a tela em branco.

• • Enquanto permanece ali em seu lugar, volte a projetar na tela, a imagem da conduta que vai trocar… E em um dos vértices inferiores (a que você desejar) coloque em um quadrinho pequeno, como de dois ou três centímetros, a imagem que criou do que será sua conduta futura. Esta imagem pequenina estará obscura.

• • Muito bem. Agora fará o seguinte: Simultaneamente vais obscurecer e fazer pequena a imagem grande – a Nº 1-, enquanto faz grande e brilhante a Nº 2. Para que pratique, faça devagar (e de uma vez só faça um lento som “swiiiisshhh”. Faz este som em voz alta)… Muito bem. Ponha a tela em branco.

Agora, faça-o um pouco mais rápido: Reduz e obscurece a imagem 1 e aumenta e de uma vez só deixe brilhante a imagem 2: swiisshh!. muito bem. Ponha a tela em branco (P.B.)

• • Agora que já sabe fazer, vai fazer ele muito rápido seis vezes: swish!, P.B., swish!, P.B., swish!, P.B., swish!, P.B., swish!, P.B., swish!

• • Verificação: Pensa na primeira imagem: O que acontece? A resposta típica é que fica muito difícil ou impossível formar a primeira imagem ou que a imagem é difusa, obscura. Ou se a forma, não há sensação de desagrado, a não ser neutra.

NOTA: Este exercício pode ser feito por você mesmo, ou peça para alguém que vá lendo os passos. Também pode gravá-lo em uma fita cassete.

Traduzido pela Equipe Sua Mente.com.br

Referência: http://www.personal.able.es/cm.perez/pnl.htm

Arquivado em Técnicas de PNL

Leia outros artigos relacionados

Deixe um comentario